• Jorge Menezes

É preciso ser feliz para alcançar o sucesso, e não alcançar o sucesso para ser feliz


Por que ser feliz?

Estudos e pesquisas realizadas por diferentes universidades nos Estados Unidos, apontam para aspectos importantes sobre os quais todos nós devemos refletir.

Vejamos o que a doutora Sonja Lyubomirsky, pesquisadora russa americana, escreveu em seu livro The How of Happiness (A Ciência da Felicidade).

As pessoas mais felizes, tem várias vantagens em todos os aspectos da sua vida. Elas mantem relacionamentos melhores e mais gratificantes, sendo que elas iluminam o seu entorno e fazem com que as outras pessoas se tornem também mais felizes.

As pessoas felizes costumam conseguir melhores remunerações e têm trabalhos mais gratificantes, além, de possuírem uma saúde melhor, porque o seu sistema imunológico funciona de maneira mais perfeita.

Algumas dicas para a sua reflexão:

1). Pare e Reflita: procure ser feliz pelo menos para quem está do seu lado, porque o fato de você ser feliz, ajuda a melhorar a vida de todos que estão ao seu redor.

2). Composição da Felicidade: uma parte da nossa felicidade é de origem genética, ela é fixa e você não pode agir sobre essa porção. Existe uma outra parte da nossa felicidade a qual é determinada pelos nossos comportamentos, pensamentos e pelas circunstâncias da nossa vida. Portanto, está intimamente ligada com o nosso lado exterior e material.

3). Percentual: segundo a autora, os seus pensamentos e comportamentos correspondem a 80% da sua felicidade. Os outros 20% correspondem aos fatores somente ligados ao nosso lado externo e material, tais como, comprar um carro, uma casa nova, alcançar o sucesso, entre outros.

Aqui vão algumas dicas para você ser mais feliz e viver melhor:

1). Gratidão: seja grato e demonstre a sua apreciação pelas pequenas coisas. As pessoas felizes demonstram o seu reconhecimento pelas coisas mais simples da vida, como

preparar o seu café da manhã, caminhar em um shopping, entrar em uma cafeteria, tomar um café e observar as pessoas passando nos corredores, etc.

2). Otimismo: você deve cultivar o otimismo e ver sempre o lado positivo das coisas. Nunca se abater com os reveses da vida, porque você precisa ver quando uma porta se fecha e quais as outras que se abrem para você, em decorrência do fato. Você deve lembrar de uma expressão usada no Coaching, denominada de “sincronicidade” a qual significa que nada acontece por acaso.

3). Ruminação: evitar ficar remoendo coisas ou situações passadas que lhe aconteceram. Se você permanecer ruminando coisas passadas, isso vai gerar sentimento de indignação, raiva, tristeza, etc. o que pode causar um efeito tóxico para você. Está provado que dores constantes, artrites, fibromialgia, entre outras doenças, vem do pensamento e provavelmente desse estado de ruminação de coisas passadas.

Procure se distrair. Levante, saia da sala, da sua casa, se possível vá caminhar no pátio, na rua, ler um livro ou escutar uma música. Tenha a atitude de se livrar do pensamento de ruminação. Você deve lembrar que o passado já foi e o futuro cuidará de si próprio, sendo que para o dia de hoje bastam as suas próprias preocupações, portanto, viva e cuide do seu hoje.

4). Gentileza: procure praticar pequenos atos de gentileza porque eles não nos custam nada e colaboram para que outras pessoas fiquem felizes. Os atos de gentileza não se resumem a caixinha no restaurante, no posto de gasolina, etc, mas, no ato de um sorriso, de um cumprimento, da nossa simplicidade e da nossa cortesia. Mas, procure praticar o ato de gentileza com o coração e sem esperar algo em troca.

5). Relacionamentos: desenvolva relacionamentos que valham a pena e cuide desses relacionamentos. Procure ser seletivo nos seus relacionamentos e se aproxime de quem pode lhe agregar valores. Mas lembre-se, ser seletivo não significa discriminar os outros. Você pode aceitar a todos, mas, você não é obrigado a conviver com todos.

6). Aprenda a Perdoar: procure perdoar, porque o ato de perdoar significa a libertação da sua memória. Perdoar é um ato de gentileza e quando você perdoa, você tira o peso dos ombros da outra pessoa e dos seus próprios ombros. Portanto, não carregue nas suas costas um peso que é do outro.

7). Faça o que gosta: procure desenvolver experiências e fazer aquilo que você se sente melhor. Se você vai escolher um tipo de exercício na academia, escolha aquele em que você se sentirá bem e não aquele que você acha que será o melhor. Faça o que você naturalmente gosta e dedique uma porção do seu tempo para fazer coisas que estejam ligadas ao seu objetivo.

8). Compromisso: se comprometa com seus objetivos que tenham real importância para você. Isso irá mostrar que você é capaz de completar e de alcançar os seus objetivos. Se comprometer e realizar os seus objetivos trará felicidade para você.

9). Pequenas Coisas da Vida: seja simples e aproveite as pequenas coisas que a vida lhe oferece. Pare e observe as coisas simples do seu dia-a-dia, tais como, a abelha beijando a flor, os cachorrinhos brincado na rua, as risadas dos operários trabalhando em uma obra, o aroma do pão fresquinho da padaria, etc.

10). Religião e Espiritualidade: procure acreditar e se conectar com um algo maior, algo que está acima de todos nós, e que vai além da nossa capacidade de compreender certas coisas que acontecem ao nosso redor. Procure se conectar com Deus, como um ser onipotente que representa essa força incrível, que está acima de nós e ao nosso redor nos protegendo.

11). Cuidar do Corpo: procure cuidar do seu corpo, não praticando excessos, mas, ao contrário, fazendo os exercícios que você gosta, que lhe dão leveza e bem-estar. Atividades como caminhar, andar de bicicleta, meditar, fazem bem para a sua saúde e ajudam a garantir a sua felicidade.

12). Comportamento Feliz: procure se comportar como uma pessoa que já é feliz. Use o seu diário e defina sempre 6 atividades principais que você deve realizar no dia seguinte. Defina essas prioridades de 1 a 6 para você ter o total controle sobre elas. Você será mais produtivo, descobrirá em você um poder maior de realização e será mais feliz.

NOTA: Eu escrevi este artigo, baseando-me no livro How of Happiness, Sonja Lyubomirsky, uma pesquisadora russa americana, e no resumo feito pelo doutor Daniel Machado, autor e pesquisador, no seu vídeo Ciência da Felicidade. No entanto, eu usei as minhas próprias palavras para escrever e acrescentei observações que eu julguei pertinentes e que enriqueceriam o presente artigo.

Boa leitura para todos!

5 visualizações

Todos os direitos reservados a Jorge Menezes Carreras, Coaching & Treinamento © 2018 por DC