Todos os direitos reservados a Jorge Menezes Carreras, Coaching & Treinamento © 2018 por DC

  • Jorge Menezes

A Ciência da Felicidade



Ser feliz depende de muitas coisas no nosso interior e de muitos fatores que decorrem do nosso lado exterior. O objetivo da ciência da felicidade, é compreender como a felicidade é constituída e, assim, ajudar para que mais pessoas possam desfrutar de uma vida feliz.

Durante anos, a psicologia procurou entender mais sobre o nosso lado negativo, e o que deixa as pessoas deprimidas, ansiosas, as levando ao vício, entre outras coisas nefastas que podem afetar a qualquer um de nós.

Por isso, busca-se saber quais os pensamentos e os comportamentos que nos tornam mais produtivos no nosso trabalho e mais felizes nos nossos relacionamentos.


A felicidade não influencia somente as questões pessoais, mas também está muito relacionada com a nossa vida profissional, a nossa carreira e os resultados que entregamos paras as empresas para as quais trabalhamos.

O que é a ciência da felicidade?

A ciência da felicidade consiste em uma área do conhecimento que tem por objetivo compreender como a felicidade é constituída.

A Universidade de Harvard tem dedicado esforços para compreender o que gera uma vida mais saudável e feliz. Até o momento, os pesquisadores relatam que elementos como dinheiro, fama e poder são menos importantes do que se imaginava.

O componente mais importante para uma vida feliz seriam as relações sociais. Enquanto a maioria de nós entende que a felicidade é resultado do sucesso, os estudos da ciência da felicidade indicam o contrário, ou seja, que o sucesso é um resultado da felicidade.

Para aqueles que acreditam na existência da energia positiva e energia negativa, o raciocínio torna-se mais simples. Basta nós olharmos no dia-a-dia de uma empresa, onde encontramos duas pessoas, sendo uma alegre, feliz e descontraída e uma outra, irritada, tensa, tristonha e fechada em si mesma.

Pergunta-se: Qual das duas está com uma energia melhor, mais empoderada e com grandes chances de alcançar bons resultados e atingir o sucesso na sua carreira?

Seria preciso responder?

É evidente, que se eu estou bem comigo mesmo, estou contente, a minha autoestima e a minha força de realização será, infinitamente, maior que a das outras pessoas ao meu redor.

Por que a felicidade é tão importante para as empresas?

A ciência da felicidade também deve ser considerada importante para as empresas. Muitas companhias seguem a lógica de que é o sucesso que gera a felicidade e assim, baseiam-se nos mecanismos de recompensa e uma dose exagerada de cobrança individual e coletiva. Inúmeros executivos e mesmo donos de empresas, acreditam que o simples fato de instituir uma premiação ou comissão, por exemplo, basta para que as suas equipes passem a ser obrigadas a alcançar as suas metas em 100% do programado. Eu classifico essa atitude como uma miopia de gestão e um equívoco terrível, porque eu entendo que a premiação deve servir como estímulo e não como instrumento de pressão.

Os estudos da ciência da felicidade indicam que essa fórmula não é eficaz, pelo contrário. A felicidade deve vir antes da recompensa, o que permitirá alcançar melhores resultados.

O estado emocional e mental positivo dos colaboradores de uma empresa, permite o melhor uso das suas capacidades físicas e psicológicas, aumenta o seu nível de concentração, gera uma maior criatividade na condução das suas atividades diárias e estimula uma maior capacidade de empatia.

Com a melhora dessas características relacionadas ao trabalho e a vida pessoal, o aumento da produtividade torna-se uma consequência natural dos níveis elevados de felicidade, o que resulta em mais sucesso na carreira profissional.

Concluo, afirmando que as empresas que buscam aumentar os seus níveis de produtividade, precisam investir tempo e recursos para descobrir o que torna

seus colaboradores felizes. Dessa forma, elas criarão as condições favoráveis para que existe felicidade entre os seus colaboradores, gerando um ambiente alegre, descontraído e mais produtivo

4 visualizações